UFOTVONLINE - Notícias de outro mundo

Especial Saúde

Cafe da manhã - saudável será?

MALEFÍCIOS DE ADITIVOS QUÍMICOS E GLUTAMATO MONOSSÓDICO
Acreditando na promessa comercial de tornar o café da manhã uma refeição muito mais saudável, muitas pessoas não dispensam um iogurte logo pela manhã. Mas, junto com o alimento lácteo e o açúcar, o consumidor acaba ingerindo emulsificante, aromatizante, acidulante, conservante e corante que, em excesso, podem causar alergias e disfunções digestivas e metabólicas. À tarde, biscoitos recheados muitas vezes funcionam como quebra galho para a fome fora de hora ou o lanche que vai na lancheira do filho para a escola. Com “aroma natural” de chocolate, morango, ou baunilha, o danado engana a fme – mas não alimenta! Carregado de açúcar, esses biscoitos ainda tem fartura saturada e aditivado para dar cor, cheiro, textura…tão ruim quanto eles são os macarrões instantâneos – um perigo para quem tem hipertensão, pela quantidade de sal que colocam. São 58% do valor diário recomendado por porção.


Nesse tipo de macarrão e em vários snacks, como biscoitos salgados e os salgadinhos, também entram na fórmula o GLUTAMATO MONOSSÓDICO (MSG), pois seu sabor estimula a vontade de comer mais. Não é a toa que quando se abre um pacote de salgadinho, normalmente a pessoa não sossega até devorar o último do pacote. Nutricionista funcional, personal diet e diretora da Clínica Nutrição Multidisciplinar que leva seu nome, Luciana Harfenist, explica como funciona o MSG: “ Ele estimula receptores da língua produzindo um gosto que se conhece com o nome de umami – em japonês significa saboroso ou delicioso – e que interfere na percepção do paladar”. Segundo a especialista, crianças que consomem muitos alimentos com MSG normalmente repelem alimentos naturais. “O agravante é que está em quase todo alimento industrializado, incluindo biscoitos, doces, tortas”.

E o perigo não para aí: cerca de 70% do MGS é composto de ácido glutâmico, aminoácido que tem função excitatória nas nossas células, o que poderia levar a danos no cérebro. “O glutamato monossódico ainda pode aumentar a dor de cabeça e sensibilidade muscular na região do craniofacial”, afirma Luciana, ressaltando que o consumo esporádico não trará danos a saúde, mas sim o consumo diário. Para os amantes da culinária japonesa, uma boa nova: está disponível no mercado versões de shoyu com fermentação natural e sem glutamato monossódico.

Fonte: ufotvonline